5 motivos incomuns para visitar Buenos Aires

Foi em 1942 que a frase We’ll always have Paris (nós sempre teremos Paris) ficou famosa no filme Casablanca. Mas se a verba tá curta e não dá pra ir para a França, a cidade porteña é a solução. Buenos Aires é o clichê das dicas de viagem, mas como fui diversas vezes, te conto alguns motivos incomuns pra você arrumar as malas e partir já.



1. É possível ir de ônibus
Dependendo da época do ano ou da antecedência que você vai comprar as passagens de avião, a tarifa pode ficar bem salgada. Então, se você decidiu em cima da hora que precisa dar um tempo do Brasil e economizar, ir de ônibus é uma alternativa viável. Além disso, é possível levar mais quilos de bagagem.

As empresas que fazem o percurso são a Pluma, a Crucero del Norte e a Flecha Bus, que saem de diversas cidades, como Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Foz do Iguaçu, Balneário Camboriú e Porto Alegre (...).

É claro que conforto aqui não deve ser prioridade, afinal, são hooooras de viagem. Mas nesse tempo dá pra dormir, ler, assistir filmes/séries, conversar…(repeat).

Conselho: leve fones de ouvido, livros, lanchinhos, muda de roupa para trocar e uma sleep mask.




2. Você pode se vestir de qualquer jeito
Fiquei 1 mês por lá logo da primeira vez que fui. Depois de uma semana, tive a cara de pau capacidade de ir até a farmácia, duas quadras de distância, de pijama e pantufas. Tranquilamente. Sem nenhum olhar de reprovação.

Sim, a mulherada porteña não perde tempo se arrumando. Elas têm uma liberdade, uma naturalidade no street wear de dar inveja. Então, dá pra aprender com as chicas e se desligar um pouco da aparência.

Conselho: prenda os cabelos num coque bagunçado, dispense o salto e a maquiagem… Enfim, sinta-se livre, sem pensar no que o outro vai pensar. E que tal importar esse estilo pra vida?




3. Qualquer época do ano tem graça
Na primavera, as Jacarandás pintam as ruas de violeta. No verão, os bares invadem as calçadas, e todo mundo pega um bronze nos parques. O ar nostálgico na terra do tango surge no outono, com o tapete de folhas secas. No inverno, o charme europeu é ampliado com as guantes (luvas) e bufandas (cachecóis) em todos os cafés da cidade.





4. Sozinha, de pareja, com as crianças ou amigos
As agências de turismo sempre vendem a ideia de que Buenos Aires é romântica, com tango pra todo lado. Ok, a cidade é poética, mas você não precisa ir acompanhada pra sentir todo esse magnetismo. Por experiência própria, indico que toda mulher deve ir, pelo menos uma vez na vida, solteira. Não é necessariamente pra pegação, mas garanto que sua autoestima vai ficar maravilhosa!

E a megalópole é superdemocrática: dá pra fazer visita cultural fotográfica, passeio gastronômico de bicicleta e até um tour do Papa Francisco (sério!). Resumindo, vale a pena ir sozinha, para uns dias sabáticos. Acompanhada do mozão, pra apimentar o romance. Com a criançada, que vai amar as cores do Caminito e as papas fritas, obrigatórias no cardápio. Com os amigos, pra curtir as baladas, que começam às 2h da manhã…

Conselho: leia o Buenos Aires para Chicas, que tem tudo o que você precisa saber pra se virar por lá.




5. Duas culturas de uma só vez
Além de explorar a Argentina, você pode pegar um barco e fazer um bate e volta para o Uruguai. Demora apenas uma hora para chegar a Colônia do Sacramento. Já para Montevidéu, três, mas ainda assim vale a pena.

Conselho: se a ideia é ir para Punta del Este, reserve mais um dia, pois são mais três horas de viagem (a partir da capital uruguaia).







Se esse conteúdo foi útil pra você, compartilhe, por favor <3
E acompanhe o blog no instagram, no facebook e no youtube.

Daniela

siga @trintaria